Hoje, o tribunal ouviu o último arguido disponível para prestar declarações, sendo que os restantes arguidos se remeteram ao silêncio, conforme tinham anunciado previamente.

De acordo com o comunicado do tribunal distribuído aos jornalistas, os trabalhos prosseguem no domingo com o Ministério Público a propor as medidas de coação para cada um dos 23 arguidos, a que se seguirá o período de alegações das defesas.

Segundo a advogada de um dos arguidos é provável que o período de alegações se prolongue para a próxima semana, devido ao elevado número de arguidos deste processo, pelo que a decisão do juiz sobre as medidas de coação só deverá ser conhecida dentro de dias.

No comunicado, o juiz de instrução criminal reconhece a complexidade do processo, "atendendo à matéria de facto e de direito em causa", admitindo que os intervenientes processuais necessitam de algum tempo para "preparar com ponderação e competência, as suas intervenções, não perdendo de vista que os arguidos se encontram privados da sua liberdade desde o passado dia 15 de maio".

Desta forma, o juiz optou, com a concordância de todos os intervenientes, retomar as diligências no domingo, a partir das 14:00.

Na terça-feira, antes do primeiro treino para a final da Taça de Portugal, em que o Sporting defronta o Desportivo das Aves, a equipa de futebol foi atacada na Academia de Alcochete por um grupo de cerca de 50 alegados adeptos encapuzados, que agrediram técnicos e jogadores. A GNR deteve 23 dos atacantes.

Paralelamente, a Polícia Judiciária deteve na quarta-feira quatro pessoas na sequência de denúncias de alegada corrupção em jogos de andebol, incluindo o diretor desportivo do futebol, André Geraldes, que foi libertado sob caução e impedido de exercer funções desportivas.

O cenário agravou-se com as demissões na quinta-feira da Mesa da Assembleia Geral, em bloco, e da maioria dos membros do Conselho Fiscal e Disciplinar, instando o presidente do Sporting a seguir o seu exemplo, mas Bruno de Carvalho anunciou ao fim do dia que se irá manter no cargo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.