"Vamos falar de Amor." E uns, por isso, chegam-se à frente para escutar melhor, dão um passo generoso e entusiasmado. Outros, paralisam o rosto sem saber qual é a expressão que lhe vão dar, nada se mexe no momento em que se declara que é de Amor que se vai falar.

Alguns, retiram-se, isso chega a acontecer quando é de Amor que se fala, e ainda se conhece quem fique. Sabe-se também de quem avance muito para realçar o ter ficado. A gente que acelera quer provar que nunca fugiria de um assunto tão singelo e que dele tanto conhece.

Existem, também, lugares que falam baixinho sobre o Amor e esse volume é o suficiente para ser visto.

Há quem diga ver Amor e há lugares onde a gente se sente bem, mesmo quem fugiu sem os querer conhecer. Como não foi dito, não ficaram a saber que um dia podiam ter feito deles a sua apreciação. Há pessoas a quem tem de se dizer tudo! Procura-se assim, a coragem; a coragem para se falar mais sobre o Amor. Precisamos dela para tocar as cabeças, os pés e os corações de quem dele ainda não quis saber.

"Mas vamos lá perceber o que é o Amor!" E mesmo os que não conhecem a língua portuguesa sentiram, desta maneira, que é de algo importante que vamos falar agora. Quase todos permaneceram a olhar.

O segredo de quem disse foi mostrar que, afinal, o que importa é perceber quem ele é para irmos embora! E bem alguém sabia, no fundo da sala, que o assunto podia permanecer nos caminhos de volta a casa.

E uns conseguiram escolher, finamente, que expressão fazer viver nos lábios. Outros, não pensaram mais em sair dali com pressa, e quem queria provar que de Amor sabia muito, acalmou também; afinal, existiam provas e as suas pareceriam agora poucas.

Mantiveram-se todos posicionados e atentos. Aquele que começou a conversa também não sabia muito sobre o tema, sentia-se somente bem a falar sobre ele, mostrava muito sobre alguma coisa.

Essa calma e essa permanência tocaram em todo o lado e foi o menino mais amoroso, era assim o seu nome, Amoroso, que se encheu de coragem e saiu. Foi para outros lugares, perceber se outras pessoas já estavam esclarecidas sobre do que se falava tanto, e tão de repente. Do que já tinha nascido há tanto tempo, e muito antes do Amoroso ter chegado ao mundo.


Texto por Marisa Pedroso. Hoje, Dia dos Namorados, publicamos uma seleção dos textos que resultaram da iniciativa lançada pelo SAPO24 e O Primeiro Capítuloassinados por novos nomes de quem tem na escrita uma forma de expressão. 

Leia também: 

Três vezes antes do cantar do galo

Há sítios

Estou em casa

A luz ao fundo do túnel

Amor — Fragmento de uma memória

Falar de Amor

Treze de maio

O prédio na esquina tramada

Amor

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.