Em comunicado, o líder federativo disse que “ver o Grande Prémio acontecer foi um enorme alívio e uma grande satisfação”.

“Desportivamente, a prova foi um sucesso. Pilotos e equipas teceram largos elogios à pista e à organização, o que nos deixa extremamente satisfeitos. Não podemos esquecer que todo este ‘circo’ foi montado num curto espaço de tempo”, disse o presidente da FPAK.

Ni Amorim revelou ainda que o presidente da Federação Internacional do Automóvel (FIA), o francês Jean Todt, “também ficou muito bem impressionado com a pista, com as infraestruturas e com a envolvência”.

Ni Amorim admitiu que “houve coisas que correram muito bem e outras que precisam de ser melhoradas, mas isso é normal e faz parte de todo um processo”.

“Saio de Portimão com o dever de missão cumprida e ciente de que estamos no bom caminho para fazermos parte do calendário da Fórmula 1. Acredito que não foi um participação esporádica, vamos ter de trilhar todo um caminho, é certo, mas o que se fez este fim de semana foi impar”, concluiu.

O britânico Lewis Hamilton (Mercedes) venceu hoje o GP de Portugal de Fórmula 1, 12.ª prova da temporada, que se realizou no Autódromo Internacional do Algarve (AIA), tornando-se no piloto com maior número de triunfos (92) na história da modalidade.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.