Depois de empatarem 1-1 em Itália, os espanhóis venceram o Nápoles por 3-1, enquanto os alemães voltaram a golear o Chelsea, por 4-1, depois dos 3-0 com que se impuseram em Londres, na primeira mão.

Com Nelson Semedo a lateral direito do Barcelona e Mário Rui a lateral esquerdo do Nápoles, os transalpinos começaram melhor o encontro na Catalunha, atiraram uma bola ao ferro nos instantes iniciais e dominaram durante 10 minutos, até um pontapé de canto mudar o curso do jogo.

O central francês Clement Lenglet desenvencilhou-se de um adversário – o videoárbitro (VAR) entendeu que sem falta – e cabeceou para o golo, que alterou o mote do desafio, com os anfitriões agora a assumirem a iniciativa.

Aos 23 minutos, Lionel Messi passou por três adversários, caiu, levantou-se, recuperou a bola, e entre três contrários atirou para o 2-0.

O penálti que Luís Suárez transformou em 3-0, aos 45+1, parecia sentenciar a eliminatória, mas, aos 45+5, Insigne reduziu, da mesma forma, para 3-1, deixando algo em aberto para a etapa complementar.

O Nápoles ainda forçou no segundo tempo, mas não conseguiu interromper a série de 36 jogos do Barcelona sem perder em casa, recorde na competição, que pulverizou o anterior registo de 29 encontros do Bayern Munique, que, em 2013, foi a última equipa a ganhar em Camp Nou.

A Liga dos Campeões está de volta. Saiba tudo sobre a competição que vai fazer de Lisboa a sua casa
A Liga dos Campeões está de volta. Saiba tudo sobre a competição que vai fazer de Lisboa a sua casa
Ver artigo

Esta é a 13.ª época consecutiva que o FC Barcelona atinge os quartos de final, desde 2007/08, sendo que nesse período conquistou o título em 2009, 2011 e 2015. Foi ainda semifinalista em 2008, 2010, 2012, 2013 e 2019.

Depois do expressivo triunfo fora, ao Bayern Munique bastava não complicar e o penálti que Lewandowski converteu aos 10 minutos desequilibrou ainda mais a contenda.

Depois, o ponta de lança polaco assistiu aos 24 minutos Perisic que, sozinho na área, devido a uma falha de marcação dos ingleses, colocou em 2-0, com a eliminatória a ficar desequilibrada por cinco golos.

Abraham ainda reduziu, aos 44 minutos, através de uma recarga na pequena área, contudo aos 76 o gaulês Tolisso surgiu sozinho em frente ao guarda-redes, cabeceando para o 3-1, a fórmula com que Lewandowski, melhor marcador da prova, com 13 golos, estabeleceu o 4-1, aos 84.

FC Barcelona e Bayern Munique juntam-se a Manchester City e Lyon, que eliminaram na sexta-feira o Real Madrid e a Juventus (não obstante o ‘bis’ do avançado português Cristiano Ronaldo), e aos quatro apurados de março, antes da interrupção da prova: Atalanta, Leipzig, Paris Saint-Germain e Atlético Madrid, ‘carrasco’ do campeão Liverpool.

Os quartos de final abrem com o jogo Atalanta-Paris Saint-Germain, em 12 de agosto, no estádio da Luz, seguindo-se o Leipzig-Atlético de Madrid, em 13, no estádio José Alvalade, o FC Barcelona-Bayern Munique, em 14, de novo no estádio da Luz, fechando com o Manchester City-Lyon, em 15, no estádio José Alvalade.

Os vencedores daqueles quatro confrontos, que serão disputados pela primeira vez em uma única partida, encontram-se nas meias-finais (igualmente a uma só mão, nos estádios do Benfica e do Sporting), em 18 e 19 de agosto, enquanto a final está marcada para 23, no Estádio da Luz.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.