A equipa mais portuguesa de Inglaterra inaugurou o marcador aos 38 minutos, num lance típico de contra-ataque, com Diogo Jota a intercetar um passe e a desmarcar o mexicano ex-Benfica Raúl Jiménez, que percorreu cerca de 30 metros com a bola até efetuar um remate cruzado à saída do guarda-redes belga Simon Mignolet.

O técnico do Liverpool, Jurgen Klopp, decidiu poupar o seu ‘trio maravilha’ do ataque, Mohamed Salah, Roberto Firmino e Sadio Mané, que ficaram fora do 'onze' inicial, mas os 'reds' restabeleceram o empate aos 51 minutos, pelo belga Divock Origi, num lance em que os centrais dos ‘Wolves’ estiveram mal.

No entanto, o Wolverhampton chegou ao triunfo graças a um "golaço" de Rúben Neves, que recebeu a bola de Rúben Vinagre e atirou a cerca de 25 metros da baliza, aos 55 minutos, de nada valendo a estirada de Mignolet.

O Wolverhampton alinhou com quatro portugueses de início, Rúben Vinagre, Rúben Neves, João Moutinho e Diogo Jota, mas o técnico Nuno Espírito Santo ainda lançou em campo mais dois lusos, Ivan Cavaleiro, que rendeu Diogo Jota aos 52 minutos, e Hélder Costa, que substituiu Raúl Jiménez aos 83.

O treinador do Liverpool ainda lançou Mohamed Salah e Roberto Firmino, a 20 minutos do final, mas os ‘Wolves’ suportaram bem o assédio final dos ‘reds’, que jogaram com o português Rafael Camacho, de 19 anos, a tempo inteiro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.