O presidente do clube italiano, Aurelio de Laurentiis, disse nesta quarta-feira que não irá contratar jogadores que defendem seleções da África devido à disputa do Campeonato das Nações Africanas (CAN), competição geralmente organizada ao longo da temporada.

"Não me falem mais de (jogadores) africanos. Desejo-lhes tudo de bom, mas ou assinam uma renúncia em participar na Copa da África ou nunca estarão disponíveis", afirmou De Laurentiis durante uma transmissão do portal de economia Wall Street Italia.

"Nós somos os idiotas que pagamos os salários para mandá-los jogar para outros", acrescentou o dirigente. Durante a última CAN, em janeiro e fevereiro, o Nápoles ficou sem vários jogadores do seu plantel, como o central senegalês Kalidou Koulibaly, que agora está no Chelsea, e o médio camaronês André Zambo Anguissa.

Em Londres, Koulibaly reagiu dizendo que "nunca ninguém lhe pediu para não participar na CAN" nas oito temporadas que passou no Nápoles. "Ninguém me pode impedir de jogar com a minha seleção", afirmou o defesa central, de 31 anos.

"Todos na seleção nacional pensam o mesmo que eu. Se alguém nos disser para não irmos (à seleção), lutaremos todos para poder ir", acrescentou.

Uma das estrelas do clube napolitano, classificado para a Liga dos Campeões, é outro africano: o atacante nigeriano Victor Osimhen, que não disputou a CAN devido a uma lesão.

Os clubes têm a obrigação de ceder seus jogadores para as seleções nas convocatórias estipuladas pela FIFA.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.