"A Comissão tomou conhecimento do anúncio. Aguardamos que as autoridades portuguesas apresentem uma nova equipa de gestão", disse um porta-voz do executivo comunitário à Lusa, sem fazer qualquer comentário ao processo que resultou na demissão de António Domingues.

A CGD comunicou hoje à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários a renúncia ao cargo do seu presidente, António Domingues, bem como de seis vogais do Conselho de Administração.

António Domingues demitiu-se de presidente da CGD, após cinco semanas de polémica em torno da recusa da entrega da declaração de rendimentos, e sob as críticas do PCP e Bloco.

A notícia surgiu através de um comunicado do Ministério das Finanças no domingo, em que também se anunciava que a renúncia de Domingues só produzirá efeitos no final do mês de dezembro e que "muito brevemente" será anunciado o nome de uma personalidade para a presidência da CGD.

Depois da questão da entrega da declaração de rendimentos seguiu-se, na semana passada, uma nova controvérsia relacionada com a eventualidade de Domingues estar na posse de informação privilegiada sobre a Caixa quando participou, como convidado, em três reuniões com a Comissão Europeia para debater a recapitalização do banco.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.