Aprovada durante as votações na especialidade do Orçamento do Estado para 2021 (OE2021) foi ainda a proposta do PAN sobre a transição automática para o orçamento de 2021 dos saldos apurados na execução orçamental de 2020 da Lusa.

“(…) Os saldos apurados na execução orçamental de 2020 da Lusa — Agência de Notícias de Portugal, S.A., transitam automaticamente para o respetivo orçamento de 2021″, refere a proposta aprovada com o voto favorável de todos os partidos da oposição e o voto contra do PS.

Já a proposta do PSD, aprovada com o voto contra do PS, a abstenção da Iniciativa Liberal e voto favorável dos restantes partidos, determina que “o novo Contrato de Prestação de Serviço Noticioso e Informativo de Interesse Público Celebrado entre o Estado e a Lusa – Agência de Notícias de Portugal, S.A., que define o âmbito da prestação do serviço noticioso e informativo de interesse público a cargo da Lusa nos termos dos respetivos Estatutos, fixando o modo de cálculo, o montante da correspondente compensação financeira e os mecanismos de gestão plurianual associados, passa a vigorar durante o período de seis anos”.

O PSD justifica o alargamento do prazo de vigência do referido contrato de três para seis anos pela “sua importância nacional e internacional, enquanto garante da circulação democrática e plural da informação noticiosa”.

O PSD considera ainda que o financiamento da Lusa “deve assentar numa base plurianual” e “assegurar a planificação apropriada, as reformas sustentadas, o investimento tecnológico e a estabilidade e autonomia de gestão indispensáveis a um serviço público informativo e noticioso forte, eficiente e prestigiado, em adequação e respeito pelos princípios do rigor, credibilidade, factualidade, de acordo com os valores da agência e do bem público”.

O PAN tinha apresentado uma outra proposta de alterações orçamentais relativas à Lusa e RTP, que foi chumbada, tal como a que visava assegurar que o Governo tomaria as “diligências necessárias a assegurar, durante o ano de 2021, o pagamento de um subsídio de transporte aos trabalhadores da Lusa — Agência de Notícias de Portugal, S.A., no valor 69,65 euros”.

O chumbo foi também o desfecho das propostas do PCP — sobre uma linha de financiamento para a modernização tecnológica da Lusa e sobre um reforço de verba de 5.661.365 euros.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.