Para a Quercus, o modelo de produção de energia para autoconsumo atual não serve e precisa de ser “mais favorável às famílias” através de uma “revisão legislativa urgente”.

“Este pacote de 500 milhões de euros poderá ser incluído no Plano de Recuperação Económica que o Governo está a preparar com a coordenação de António Costa Silva”, afirma em comunicado a Quercus.

A associação aponta que Portugal tem um dos preços de energia mais altos da Europa e que “o consumidor não paga apenas a energia que consome”, com mais de 60 por cento da fatura a cobrirem custos do sistema energético e impostos.

Os 500 milhões serviriam para “uma ajuda de 80% a fundo perdido para investimentos médios de cerca de 7.500 euros, com IVA, destinados a edifícios residenciais e edifícios de micro e pequenas empresas” em instalação de painéis solares com potência média de cinco quilowatts.

A medida, defende a associação, beneficiaria o orçamento das famílias, a transição para energias limpas e o setor dos painéis solares, afetado pela paralisia económica durante o estado de emergência imposto pela pandemia da covid-19.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.