A Apple anunciou que não vai alcançar  a sua previsão de vendas no segundo trimestre do seu ano fiscal (que termina em março). A marca previa faturar entre 63 e 67 mil milhões de dólares (58 e 62 mil milhões de euros), mas o surto de coronavírus obrigou a fazer novas contas.

Em comunicado, a empresa explicou que tem dificuldades em se abastecer de iPhones fabricados na China e que a procura também caiu agora que as suas lojas no mercado chinês estão fechadas.

"O regresso às condições normais está a levar mais tempo do que tínhamos antecipado", pode ler-se na informação distribuída. Durante as próximas semanas, a Apple prevê que se mantenha a escassez de iPhones no mercado.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.