"Ajudem a Ucrânia, ajudem Mariupol, ajudem Azovstal. JÁ", pediu a banda ucraniana de folk-rap no final da atuação. Os Kalush Orchestra são os grandes favoritos à vitória desta edição.

As manifestações de cariz político não são permitidas no Eurofestival, mas na primeira semifinal do concurso a banda já tinha agradecido todo o apoio dado ao país invadido pela Rússia a 24 de fevereiro. 

As forças russas continuam a bombardear a fábrica de aço de Azovstal em Mariupol, no sul da Ucrânia. Os ataques ocorrem numa altura em que a Ucrânia propôs a Moscovo a troca de prisioneiros russos pela retirada de combatentes feridos que se mantêm nos subterrâneos da instalação metalúrgica, o último bastião da presença armada ucraniana em Mariupol.

A cidade costeira, situada na margem do Mar de Azov, é praticamente controlada por militares russos, sendo que 80% de Mariupol foi destruída por bombardeamentos.

Um grupo de soldados ucranianos, a maioria dos quais ligados ao regimento ultranacionalista ucraniano Azov, continua a resistir, mas em péssimas condições já que estão há várias semanas escondidos nas gigantescas instalações do complexo siderúrgico.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.