Como é que um peixe do Norte da Europa vem parar à consoada dos portugueses? Demolhar, mas durante quanto tempo? E como, pele para cima ou para baixo? Já na preparação, quais são as melhores partes?

O SAPO24, em parceria com o Jumbo, chamou um especialista na matéria para lhe dizer tudo o que precisa de saber sobre o "fiel amigo". Reveja o vídeo.

Nos primeiros dez meses deste ano, os portugueses consumiram 33.596 toneladas de bacalhau e até outubro foram gastos 271,18 milhões de euros neste peixe. Espera-se que o consumo atinja um milhão de quilos no Natal. A despesa média por compra passou de 22,5 euros em 2016 para 23,6 euros este ano.

Bacalhau: o fiel amigo, o rei, o pau para toda a obra
Bacalhau: o fiel amigo, o rei, o pau para toda a obra
Ver artigo

Do bacalhau cozido, ao assado, à brás, espiritual, à lagareiro, à minhota, à gomes de sá. Das populares pataniscas ao chutney, não esquecendo a sopa de bacalhau dos campinos. A lista é infindável, num país em que o bacalhau é sinónimo de portugalidade, da literatura à política.

E porque nem só de bacalhau vive o Natal, no dia 20 de dezembro as atenções viram-se para o vinho, e em vésperas de consoada, no dia 22 de dezembro, para o peru. Tudo na companhia de especialistas na matéria, disponíveis para responder às suas questões, em direto a no Facebook do SAPO24, a partir do 12.

Se nos esquecemos da passagem de ano? Certo que não. Nos dias 27 e 29 de dezembro, a partir das 12h, o foco está na mesa de réveillon. Como se escolhem e servem bons queijos (dia 27) e os segredos de bem escolher e preparar marisco (dia 29). Saiba tudo aqui.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.