Depois de ter passado pelo palco Comédia do NOS Alive em 2017, Daniel Sloss está de regresso a Portugal para apresentar o seu 11.º solo, "Hubris", no Teatro Tivoli BBVA em Lisboa, no primeiro dia de setembro, numa produção conjunta entre Setlist e Comic Soul.

Hubris, o termo grego que dá nome ao espetáculo, significa arrogância, ou como vai ainda mais longe a sinopse da tour, "é o trato de personalidade devastador e perigoso de uma personagem que muitas vezes acaba por a levar à queda", não nos oferece grandes pistas sobre as principais linhas temáticas do solo, sendo que, isso por si só, isso é, ainda assim, a melhor pista que os fãs podem ter.

"Estão a perguntar-se: como é que um dos stand-up comedians com maior fulgor no mundo inteiro sucede a um espetáculo extraordinário como X (que lida com abuso sexual) ou a dois especiais de Netflix (exibidos em 190 países e em 26 línguas) - “DARK” - sobre o luto - e “Puzzle”, já responsável por mais de 95 mil separações e citado em mais de 200 divórcios (com direito a fãs a pedirem para autografar o processo)? É isso, com um novo solo que não tem tema, nem nenhum volte-face, nem mesmo advertências parentais", lê-se na descrição do espetáculo.

Após ter esgotado seis temporadas off-Broadway, ter aparecido uma dezena de vezes no talk show de Conan O’Brien, ter batido todos os recordes de bilheteira no Edinburgh Fringe Festival, o maior festival de artes do mundo, e fazer stand up em mais de 50 países, vai também estrear-se como escritor em maio deste ano com o seu primeiro livro “Everything You Hate Is Going To Die” (Tudo Aquilo que Odeias Vai Morrer).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.