Super Bowl. Jogou-se nesta madrugada, teve direito a transmissão em canal aberto e não tem como não vir para uma crónica que tem intuito de recordar o dia. Porque ainda que não ligue muito ao futebol americano, foi-me praticamente impossível fugir dele — ou de comentários sobre a atuação de Shakira e Jennifer Lopez no intervalo. Não vou refutar de que se trata de uma festa muito grande, muito gira, mas ficava satisfeito só com as gordas. Algo no seguimento destas linhas: "Kansas City Chiefs venceram (31-20) a 54ª edição do Super Bowl — 50 anos depois — e os San Francisco 49ers desperdiçaram uma enorme vantagem". Mas acontece que nem todos olham para este desporto como eu — e ainda bem.

Digo isto porque ainda que o jogo se tenha disputado em Miami, a um Atlântico e mais de 6600 quilómetros de distância, em Lisboa, foi montado um estádio num clube de snooker. É certo que metade dos adeptos saiu após o intervalo, mas há quem se tenha aguentado até às 3h31 — contamos-lhe tudo numa reportagem sobre como os portugueses viram os Kansas City Chiefs levarem o anel. Mais: como acontece em todos os anos, com o aparato desportivo de que o evento padece, vem igualmente uma enxurrada de anúncios muito caros. A razão pela qual se paga já se sabe qual é: a audiência é tremenda — tal como comprovam as mais de 59 milhões de visualizações no YouTube do anúncio da Amazon e da sua assistente pessoal, Alexa. Se não viu nenhum, nada tema; selecionámos os 10 melhores.

Coronavírus. O resultado das análises preliminares feitas aos cidadãos repatriados por Portugal — chegaram a Lisboa vindos da China no domingo — deu negativo. O grupo vai permanecer em quarentena e, de acordo com a DGS, "vão continuar a ser acompanhados por dois médicos da Sanidade Internacional, que vão garantir a vigilância ativa duas vezes por dia e estarão sempre disponíveis para contacto". Ao final da tarde, a ministra Marta Temido garantiu que as 18 pessoas "encontram-se todas bem" e que o Estado português vai "continuar a fazer este acompanhamento".

Parlamento. Não tem confiança política do partido pelo qual foi eleita a deputada, mas nem por isso faz pretensões de abandonar. "Que ninguém me diga que eu não estou onde devia estar. Eu nasci para estar ali [parlamento]. Eu vou continuar ali", reiterou Joacine Katar Moreira numa manifestação antiracismo no sábado, em Lisboa. Em suma, a deputada passa exercer o mandato como deputada não inscrita, deixando de representar o Livre. É um tema que dá e continuará a dar que falar. 

Julgamento. Hoje ficou a saber-se que o julgamento de Rosa Grilo — acusada de homicídio do marido Luís Grilo — prossegue em 18 de fevereiro. A leitura do acórdão esteve marcada para 10 de janeiro, mas acabou por ser adiada nesse dia. Mas não foi só: sabe-se agora que a Defesa de Azeredo Lopes ponderou chamar o Presidente da República a depor no processo de Tancos e que o juiz de instrução do mesmo revelou estar perplexo com as versões divergentes sobre o caso do furto e recuperação das armas. 

Espanha. Um avião, com 130 pessoas a bordo, aterrou esta tarde de emergência ("sem incidências") no aeroporto internacional de Madrid. Segundo é possível apurar à hora de publicação desta crónica, o piloto do avião terá reparado que uma das rodas da aeronave ficou danificada durante a descolagem. O Boeing 767 da Air Canada foi obrigado a sobrevoar em círculos o aeroporto para "queimar combustível" durante umas horas — de forma a perder a maior quantidade possível de peso e assim facilitar a aterragem. O voo tinha como destino Toronto.

Conduzir no ar. É uma daquelas questões que qualquer fã de Blade Runner ou de Regresso ao Futuro — ou de qualquer filme de ficção científica que envolva mundos distópicos  — já deve ter colocado pelo menos uma vez na vida: porque é que ainda não há carros voadores? Elon Musk abordou o assunto como se fosse uma piada para a Tesla, a Uber diz que este ano começa a fazer os testes nos seus veículos. Curioso? É ler tudinho aqui.  

Recomendação. Saindo da temática automobilística duma realidade distante, mas nem por isso saindo do futuro — do nosso planeta. Nesse mote, há a ONE, O Mar como nunca o sentiu. Ou seja, viver o mar através de uma experiência imersiva. Esta foi a proposta do Oceanário de Lisboa à diretora artística e realizadora, Maya de Almeida Araújo, e o resultado final é o aglomerado de 8 meses de filmagens — todas as imagens são das águas de Portugal Continental, Açores e Madeira — que contam com a contribuição de pescadores, surfistas ou profissionais de mergulho livre.

PS: Como também não podia de deixar de ser — já que é segunda-feira — mais logo, a partir das 21h30, há novo episódio do podcast sobre NBA produzido pela MadreMedia nas páginas de Facebook ou Twitter do SAPO24. O convidado desta semana do Bola ao Ar é Filipe Balbino, Head of Digital da Arena Media. Não faltarão comentários sobre os primeiros jogos de Zion, a forma recente de Damian Lillard, nem os nomes que constam da lista de reservas do All-Star que já fizeram correr muita tinta e polémica.

Sem mais, o meu nome é Abílio dos Reis e hoje o dia foi mais ou menos assim.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.