A polícia referiu ainda que Simpkins foi "levado sob custódia, sem incidentes" e foi "acusado de diversas agressões agravadas pelo uso de arma de fogo".

Numa conferência de imprensa, o chefe da polícia de Arlington, Kevin Kolbye, explicou também que o tiroteio resultou de uma briga que começou numa sala de aulas.

Duas pessoas foram atingidas pelos disparos e duas outras apresentavam ferimentos, sem serem especificados, disse o agente policial.

"Pelo menos três dos feridos são estudantes e dos quatro feridos três foram conduzidos ao hospital para tratamento", disse Kevin Kolbye, salientando que "não é um ato de violência ocasional" e que não se tratou de "alguém que tenha atacado a escola".

Timberview, que se localiza no Estado norte-americano no Texas, foi inaugurada em 2004, tem cerca de 1.900 alunos do 9.º ao 12.º segundo grau do ensino secundário.

Após os disparos, a polícia local em Arlington disse na rede social Twitter, citada pela agência de notícias France-Presse que estavam "no local de um tiroteio na Timberview High School"

Nessa altura, a estação local NBC disse que houve "múltiplas" baixas no tiroteio.

"Pelo menos duas pessoas foram feridas" e a polícia está "ativamente à procura do suspeito", disse à NBC o presidente da câmara, Jim Ross.

As autoridades escolares distritais disseram, em comunicado, que a polícia estava a responder a uma "situação de atiradores ativos" na escola, que foi encerrada.

Uma porta-voz do Departamento de Polícia de Arlington disse que os agentes responderam a um tiroteio na escola, mas que não podia confirmar se havia feridos.

O Departamento de Polícia disse no Twitter que os agentes estavam a fazer uma "busca metódica" e que estavam a trabalhar em estreita colaboração com outras forças de segurança.

A autoridade escolar local disse então que os estudantes e o pessoal da escola estavam trancados nas salas de aula ou nos gabinetes, segundo a agência de notícias Associated Press.

A escola faz parte da área metropolitana de Dallas-Fort Worth.

(Notícia atualizada às 21h32)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.