“Respeitamos a vontade democrático dos húngaros que votaram e dos que não votaram”, disse, na conferência de imprensa diária, o porta-voz da Comissão Europeia, Margaritis Schinas.

O referendo de domingo, sobre a chave de repartição de refugiados pelos Estados-membros proposta pela Comissão Europeia, foi declarado inválido por falta de participação.

A consulta popular teve uma participação de 43,23 por cento dos eleitores, número inferior aos 50% necessários para que o escrutínio fosse legalmente válido.

O "não" ganhou a simpatia dos votantes, obtendo 98,24% dos votos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.