O PNI (Programa Nacional de Investimentos 2030) vai ser anunciado esta quinta-feira em Lisboa e tem como principal projeto uma nova linha ferroviária entre Lisboa – Porto. A notícia está a ser avançada pela edição de hoje do Público.

Segundo aquela fonte, existem duas fases a ser levadas em curso: a primeira, será para receber comboios com patamares de velocidade entre os 220 e os 250 km/hora na linha de modo a servir Aveiro, Coimbra e Leiria; na segunda, dotar a linha para que seja possível ligar Lisboa e Porto num tempo de viagem próximo de 1 hora e 15 minutos.

A construção desta linha será faseada e poderá implicar a construção de duas novas pontes sobre o Douro e o Tejo, a longo prazo. A prioridade, contudo, será no troço Gaia – Soure (metade do trajeto entre Lisboa e o Porto) e depois trabalhar na linha de Leiria de modo a prosseguir para Lisboa a oeste da Serra dos Candeeiros.

O investimento previsto desde investimento é de 4500 milhões de euros.

Quando foi inaugurado, em 1999, o Alfa Pendular demorava três horas e meia a percorrer o caminho entre Lisboa e o Porto. Vinte anos depois, continua a ser um comboio rápido que anda devagar e a viagem demora duas horas e cinquenta minutos, se  cumprir o previsto.

Na viagem de estreia, onde seguia o então ministro do Equipamento, Planeamento e Administração do Território do governo Guterres, João Cravinho, demorou ainda mais: três horas e meia, tudo porque a linha não estava preparada para um comboio capaz de andar àquela velocidade.

A composição chegou a atingir os estonteantes 204 Km/hora (hoje não ultrapassa os 160 Km/hora). CP e governo anunciaram então com poupa e circunstância que aquele era “um marco na história dos Caminhos de Ferro portugueses”. Demasiado optimista, o projecto de modernização não previa que as infra-estruturas estivessem num estado tão degradado e a rapidez com que se estimou aproximar Lisboa e Porto foi ficando para trás. Ainda assim, em quatro anos gastou-se no projecto - que deveria estar concluído em 2001, mas que nunca terminou - quase um milhão de euros.

Ironia ou não, foi o mau desempenho do Alfa Pendular que veio ditar a necessidade de avançar para o TGV — até hoje. Dia em que, ironia número dois, o mesmo jornal que em 1999 fez capa com o título "TGV vai ligar Lisboa ao Porto em 1h15", titula na primeira página que "Linha de Alta Velocidade entre Porto e Lisboa vai reduzir viagem para 1h15".

[Notícia atualizada às 17h30]

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.