O que faziam os seus pais?

O meu pai era tipógrafo e a minha mãe operária têxtil.

Quem são os seus amigos?

Diversos. Com uma diversidade enorme de opiniões, formas diferentes de ver a vida, profissões díspares, meios diferentes.

Qual o seu maior medo?

Nem sei responder bem a isso. O meu grande medo é que não consigamos, de facto, fazer a transformação que temos e fazer a vários níveis e que isso inviabilize esta sociedade.

Qual o seu maior defeito?

[Ri] Talvez fale muito.

Quem é a pessoa que mais admira?

Talvez a minha mãe.

Quem foi o pior primeiro-ministro de todos os tempos?

Do meu período de vida, que nasci em 1972, portanto enquanto pessoa já consciente, Cavaco Silva.

Qua a sua maior qualidade?

Ser honesto e sincero (há quem diga que tenho o coração na boca).

Qual a maior extravagância que alguma vez fez?

Não tenho grandes extravagâncias. Posso ser extravagante, talvez, pela minha forma de ser.

Qual o seu filme de eleição?

Tenho vários... Sou uma pessoa um pouco emotiva, também. Um deles é "A Vida é Bela". Depois há outros, consoante os períodos da minha vida.

Que traço de perfil tem de ter alguém para trabalhar consigo?

Ser disponível.

Qual a virtude mais sobrevalorizada?

A sociedade em que vivemos valoriza a competência de tal maneira que as pessoas, por causa da concorrência, se tornam individualistas, tornam-se incapazes de agir em equipa. É um pouco o safe-se quem puder.

Mente?

Detesto a mentira.

O que o faz perder a cabeça?

O tentar enganar o outro, fazê-lo crer numa coisa que não é, é uma coisa que me faz ficar fora de mim. A sensação de injustiça, para resumir. Se assisto a uma situação de injustiça, não consigo ficar parado e calado, tenho de intervir.

O que o faz feliz?

A alegria. A alegria dos outros, a realização.

Se pudesse mudar alguma coisa na União Europeia já, o que mudaria?

Já? Poria os trabalhadores a controlar esta Europa, a gerir os processos, porque acho que o fariam muito melhor do que está a ser feito.

Se fosse um herói de ficção, quem seria?

[Ri] Um herói simples, com toda a certeza. Engraçado, que quando vemos alguém responder a estas perguntas, achamos sempre que temos a resposta na ponta da língua, mas não e verdade. Talvez o Batman.

Quem não merece uma segunda oportunidade?

Este regime. Quem nos tem desgovernado, e não me refiro apenas a Portugal.

Qual a pior profissão do mundo?

Eu já tive várias. Todas as profissões que são mal pagas e que não dão condições minimamente dignas aos seres humanos - desde que começámos esta conversa já morreram milhares de crianças no mundo, e essa realidade é terrível.

Como gostaria de ser lembrado?

Como alguém que cumpriu bem o seu papel e que luta para mudar a situação em que estamos e não desistiu.

Se fosse um animal que animal seria?

Irracional, porque animais somos nós. Se calhar um gato, que são ternos e próximos.


Esta série de perguntas rápidas faz parte da entrevista ao cabeça de lista do MAS às Eleições Europeias, disponível aqui. Vasco Santos não foi o único, leia todas as conversas com os candidatos no especial Europa 2019 do SAPO24.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.