A seleção do Irão foi derrotada pelos Estados Unidos na partida disputada na noite de terça-feira, gerando diferentes reações de apoiantes e críticos do regime iraniano.

Mehran Samak, de 27 anos, foi morto após buzinar o seu carro, em Bandar Anzali, uma cidade na costa do Mar Cáspio, a noroeste de Teerão, relataram grupos de direitos humanos.

Samak "foi um alvo deliberado. As forças de segurança atiraram nele, na cabeça (...) após a derrota da seleção nacional contra os Estados Unidos", denunciou o grupo Iran Human Rights (IHR), com sede na Noruega.

O Centro para os Direitos Humanos no Irão (CHRI, na sigla em inglês), com sede em Nova Iorque, também informou que Samak foi morto pelas forças de segurança por comemorar a derrota.

A instituição divulgou um vídeo de seu enterro em Teerão, nesta quarta-feira, no qual podia-se ouvir gritos de "Morte ao ditador!" .

O Irão tem sido palco de protestos deflagrados pela morte, em 16 de setembro, da jovem curdo-iraniana Mahsa Amini, três dias após ser presa. Ela foi acusada de violar o código de vestuário do país, que exige das mulheres o uso do véu em público.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.