Na véspera do momento decisivo dos dois dias do congresso, no qual 758 delegados vão votar para eleger o candidato da maior família política europeia à presidência do executivo comunitário, o atual líder do Partido Popular Europeu (PPE) no Parlamento Europeu (PE) e o antigo primeiro-ministro finlandês terão o único frente a frente da campanha.

O debate, agendado para as 19:30 (menos duas horas em Lisboa) e com um limite imposto de 30 minutos, é o ponto alto da primeira jornada do congresso, que arranca às 09:00, prossegue com debates e mesas redondas, e termina com um jantar dos chefes de Estado e de Governo e dos líderes da oposição do PPE.

Entre a extensa lista de oradores do primeiro dia está o presidente do PSD, Rui Rio, que discursa às 18:00 locais, com a líder do CDS-PP, Assunção Cristas, a ser uma das participantes do debate “Prosperidade para rodos – mais crescimento e empregos”, que tem início às 15:30.

O dia de ‘reflexão’ antecede o momento-chave do congresso de Helsínquia, com os delegados a escolherem na quinta-feira de manhã o seu candidato a suceder Jean-Claude Juncker na presidência da Comissão Europeia, no quadro das eleições de 2019.

Com o apoio declarado do PSD, de Angela Merkel, e de todos os pesos pesados do PPE, desde o chanceler austríaco, Sebastian Kurz, ao PP espanhol, passando pelo incómodo Fidesz do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, Manfred Weber está na ‘pole position’ da corrida a ‘Spitzenkandidat’ da maior família política europeia.

O presidente da Comissão é eleito pelo Parlamento Europeu sob proposta do Conselho Europeu - chefes de Estado e de Governo da União Europeia -, tendo em conta os resultados das eleições europeias, o que já sucedeu em 2014, quando o PPE, que apresentou como candidato Jean-Claude Juncker, foi o partido mais votado a nível europeu.

Antes, o Parlamento já tinha que dar o seu aval ao nome proposto pelo Conselho Europeu, mas este era escolhido pelos líderes europeus, tendo Durão Barroso sido o último presidente do executivo comunitário (2004-2014) a ser designado sem recurso ao método do "Spitzenkandidaten".

Sobre este tema:

Manfred Weber, o "suave alemão" dos bastidores que quer construir pontes europeias

Alexander Stubb, o homem de ferro que converteu a UE na sua corrida

A escolha de um Spitzenkandidat que pode não o ser

PSD e CDS-PP ajudam a eleger o candidato à presidência da Comissão Europeia

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.