“As diligências no terreno continuam, prevendo-se mais detenções nas próximas horas”, avançou o SEF, numa nota à comunicação social, enviada pelas 16:15, indicando que a operação decorre no âmbito de “uma investigação delegada no SEF pelo Ministério Público de Santarém e que decorreu ao longo de um ano”.

Em declarações à Lusa, fonte do SEF adiantou, pelas 13:00, que a operação, que teve início às 05:00, já tinha terminado.

Na operação contra o tráfico humano na zona de Santarém, denominada “Lezíria”, foram “identificados cerca de 140 trabalhadores estrangeiros, de origem indostânica”, referiu o SEF, adiantando que “cerca de 20 foram já sinalizados como vítimas do crime de tráfico de pessoas”, pelo que lhes foi “disponibilizado todo o apoio necessário”.

“Estes cidadãos estavam, na sua maioria, sujeitos a condições degradantes de trabalho, alojamento e salubridade”, revelou este serviço de segurança e órgão de polícia criminal.

Antes deste comunicado, o SEF disse que tinham sido identificados 150 estrangeiros como potenciais vítimas dos crimes de tráfico de pessoas e auxílio à imigração ilegal, nos concelhos de Almeirim e de Alpiarça, no distrito de Santarém.

Neste âmbito, este órgão de polícia criminal procedeu já ao cumprimento de três mandados de detenção por suspeitas dos crimes de tráfico de pessoas e de auxílio à imigração ilegal na zona de Santarém e de 40 mandados de buscas domiciliárias, o que resultou na apreensão de “vários meios informáticos, diversa prova documental da prática dos crimes identificados e uma avultada quantia de dinheiro”.

“Esta operação do SEF teve como principal objetivo o desmantelamento de uma rede de tráfico de seres humanos e crimes conexos, com a introdução de trabalhadores estrangeiros, alguns em situação irregular, em explorações agrícolas no Ribatejo”, afirmou este serviço de segurança, na nota enviada à comunicação social.

Com a participação de 120 operacionais do SEF, a operação “Lezíria” decorre com a presença de elementos das Equipas Multidisciplinares Especializadas para Assistência a Vítimas de Tráfico de Seres Humanos, de forma a “garantir o tratamento adequado das situações ali detetadas”, contando ainda com o apoio de diversos parceiros em termos logísticos.

A operação decorre no Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas, em Santarém.

Os três detidos por suspeitas dos crimes de tráfico de pessoas e de auxílio à imigração ilegal foram ouvidos primeiro pelo SEF e, depois, pelas procuradoras do Ministério Público, mas vão ser presentes ao tribunal competente para aplicação das respetivas medidas de coação.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.