Os dias continuam com o seu tema único: covid-19, a doença causada por esse SARS-CoV-2, o novo coronavírus que já matou milhares de pessoas em todo o mundo — 14 em Portugal, 14.300 no mundo.

O ministro da Administração Interna anunciou que nas primeiras horas das medidas do Governo para o estado de emergência foram feitas sete detenções por crime de desobediência. Eduardo Cabrita falou ao país após a primeira reunião da estrutura que vai garantir a articulação entre várias áreas governativas neste estado de emergência.

Pelo meio, com as praças "cheias de ninguém", os taxistas continuam nas ruas de Lisboa, ainda que hoje estejam "desertas", enfrentando a pandemia do novo coronavírus, um risco em busca de um "golpe de sorte", numa viagem até que apareçam passageiros.

O medo prossegue. A Autoridade de Saúde Regional dos Açores disse hoje estar em articulação com as autoridades nacionais para evitar a deslocação para a região de 15 açorianos que estiveram em contacto com pessoas com covid-19 num cruzeiro.

As medidas aumentam. A câmara municipal do Porto vai ativar, daqui a minutos, o Plano de Proteção Civil por causa da covid-19. A decisão foi tomada este domingo pelo executivo de Rui Moreira, após a reunião metropolitana com os comandos dos bombeiros, da polícia municipal e da PSP. O distrito também já ativou o plano de emergência.

Há quem se aproveite. O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) afirmou hoje que "é alheio aos pedidos de donativos que se encontram a circular nas redes sociais".

E há quem tente manter a vida nas proximidades do normal. A GNR foi chamada a uma aldeia de Mangualde por ter sido celebrada uma missa durante a manhã e alertou o padre para suspender as celebrações face à pandemia.

Procuram-se respostas. Os utentes do lar de Famalicão que no sábado ficou sem funcionários devido à covid-19 foram hoje transferidos para o Hospital Militar do Porto.

Apontam-se caminhos. A coordenadora bloquista, Catarina Martins, considerou hoje que “está na altura da banca também dar alguma coisa à economia” devido à pandemia da covid-19, defendendo a imposição de regras tal como está a acontecer com outros setores.

E descartam-se outros. O despedimento de trabalhadores "não é a solução" para salvar as empresas das dificuldades causadas a nível mundial pela pandemia do novo coronavírus, advertiu hoje em entrevista à televisão espanhola La Sexta o Papa Francisco.

Eu sou o Pedro Soares Botelho e hoje o dia foi assim.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.