Depois de ter entrado nos últimos minutos a perder por dois golos, a Espanha podia ter vencido o encontro, mas, a menos de 10 segundos do final, a guarda-redes holandesa impediu o golo à luso-espanhola Alexandrina Barbosa.

Na tentativa de impedir o contra-ataque, a espanhola Ainhoa Hernandez impediu o passe da guarda-redes holandesa e acabou por ver o cartão vermelho direto e dar um livre de sete metros à Holanda.

Chamada à conversão, Lois Abbingh não falhou e deu à Holanda o seu primeiro título mundial, na sua segunda final, depois de ter perdido com a Noruega, em 2015.

Com sete golos, Abbingh foi a segunda melhora marcador da sua equipa, atrás de Estavana Polman, com nove, enquanto Alexandrina Barbosa foi a espanhola mais eficaz, com sete.

No encontro de atribuição da medalha de bronze, a Rússia venceu a Noruega, por 33-28, regressando ao pódio 10 anos depois de ter conquistado o seu quarto cetro mundial.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.