O piloto luso referiu que esta foi “uma corrida complicada”, uma vez que partir “da 20.ª posição trouxe muitas dificuldades”.

Por isso, considera que “terminar nos pontos é um fechar de campeonato positivo”, uma vez que o 14.º posto equivale a mais dois pontos no campeonato.

Ainda assim, Miguel Oliveira garantiu estar “longe de estar contente com a prestação destes últimos dois meses” mas confessou-se “motivado para começar a trabalhar já na próxima semana na mota de 2022”, de forma a encontrar “uma base mais constante e mais consistente” que lhe permita “lutar por boas posições durante mais corridas”.

O piloto natural de Almada concluiu o Mundial de MotoGP, categoria rainha do campeonato do mundo de motociclismo de velocidade, na 14.ª posição, com 94 pontos.

Ao longo de 2021 somou uma vitória (no GP da Catalunha) e dois segundos lugares (no GP da Alemanha e no GP de Itália) como melhores resultados de um ano marcado por cinco desistências devido a quedas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.