Os chamados ‘country reports’ (relatórios por país), que fazem parte do designado “semestre europeu” de coordenação de políticas económicas, serão apresentados hoje ao início da tarde em Bruxelas pelos comissários dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, do Euro, Valdis Dombrovskis, e dos Assuntos Sociais, Marianne Thyssen, ainda no quadro do “pacote de inverno”, que incluiu as previsões económicas divulgadas na semana passada pela Comissão.

Nas previsões económicas de inverno apresentadas em 13 de fevereiro, o executivo comunitário mostrou-se mais otimista relativamente a Portugal, antecipando um défice de 2,3% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2016, e de 2% e de 2,2% em 2017 e 2018, respetivamente, o que deverá levar ao encerramento, na primavera, do Procedimento por Défice Excessivo.

A Comissão também reviu em alta as suas previsões para o crescimento económico de Portugal, que espera agora que cresça 1,3% em 2016, 1,6% este ano e 1,5% em 2018.

Apesar do otimismo, a Comissão Europeia admitiu que existem riscos negativos para a previsão, considerando que “os problemas por resolver no setor bancário podem diminuir a recuperação esperada do investimento”, e o relatório de hoje aprofundará aqueles que Bruxelas considera serem os principais desafios que Portugal enfrenta.

Segundo os princípios do “semestre europeu”, as autoridades deverão ter em conta os alertas e recomendações de Bruxelas na elaboração dos respetivos programas nacionais de reformas (políticas económicas) e programas de estabilidade e convergência (políticas orçamentais), que deverão apresentar à Comissão em abril.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.