António Costa referiu-se a esta reunião da concertação social quando entrava para a Comissão Nacional do PS, em Santarém, depois de questionado se vai procurar consensualizar a proposta de aumento do salário mínimo que apresentou no sábado, durante o discurso que proferiu na posse do XXII Governo Constitucional.

Perante os jornalistas, o secretário-geral do PS referiu que a fixação em cada ano do salário mínimo nacional não é objetivo de negociação, sendo antes “uma decisão do Governo”.

“Mas o bom senso manda que se ouça os parceiros sociais. Já para a semana, vamos ouvir os parceiros sociais em sede de concertação social e estaremos em condições de fixar a base de partida para esta caminhada que nos propomos fazer até atingir os 750 euros”, declarou.

O secretário-geral do PS defendeu depois que, aquilo que “é perspetivável sobre a economia e aquilo que é a dinâmica do mercado de trabalho, permite uma subida de 50% do salário mínimo no conjunto das duas legislaturas”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.