O que fazer com os bilhetes de 2020 e 2021?

Caso a caso, estas são as datas e as indicações do que deve fazer (ou já devia ter feito, em alguns casos):

NOS Primavera Sound

A troca de bilhetes de 2020 e 2021 para o festival no Parque da Cidade do Porto, nos dias 9 a 11 de junho, podia ser feita até 31 de março deste ano.

De acordo com a nota no site do festival, quem adquiriu bilhete "para o NOS Primavera Sound 2020 e que, lamentavelmente, não podem estar presentes nas datas de 2022", podia "pedir o reembolso entre o dia 11 de junho 2021 e o dia 1 de julho de 2021, através de um formulário criado para o efeito".

Para aceder ao recinto, nesta edição, "é necessário trocar o bilhete do NOS Primavera Sound 2020 ou 2021 por um bilhete válido para a edição de 2022". Para tal, será necessário seguir estas instruções.

Rock in Rio Lisboa

De acordo com a organização, "todos os tipos de bilhetes (diários, passes de fim de semana, passaporte família e pacotes integrado com transportes) adquiridos para a 9ª edição do Rock in Rio Lisboa (datados para 2020 ou 2021) serão válidos para as novas datas consoante o cabeça de cartaz".

Explica o Rock in Rio no seu site que não é "necessário nenhuma validação" para a utilização dos bilhetes adquiridos paras as edições que não se realizaram em 2020 e 2021. Assim, "serão automaticamente válidos para as novas datas":

  • Dias 21/06/2020 ou 19/06/2021 – nova data: 18/06/2022
  • Dias 20/06/2020 ou 20/06/2021 – nova data: 19/06/2022
  • Dias 27/06/2020 ou 26/06/2021 – nova data: 25/06/2022
  • Dias 28/06/2020 ou 27/06/2021 – nova data: 26/06/2022
  • Passe 20 e 21 de junho 2020 ou Passe 19 e 20 de junho 2021: novas datas: 18 e 19 de  junho de 2022 
  • Passe 27 e 28 de junho 2020 ou Passe 26 e 27 de junho 2021: novas datas: 25 e 26 de junho de 2022

Não desejo utilizar o meu bilhete para as novas datas, como devo proceder? De acordo com o Rock in Rio, a solicitação de reembolso para os portadores de bilhetes adquiridos 2020 ou 2021 está encerrada. "O período para solicitação de reembolso de bilhetes foi realizado entre os dias 21 de junho e 15 de julho de 2021", explicam.

NOS Alive 

No caso do NOS Alive, que acontece de 6 a 10 de julho no Passeio Marítimo de Algés, os bilhetes adquiridos para as edições de 2020 e 2021 "são válidos para o NOS Alive’22 para os dias de semana correspondentes sem necessidade de troca".

A saber, os bilhetes adquiridos para o dia:

  • 8 de julho de 2020 e 7 de julho de 2021 são válidos para o dia 6 de julho de 2022;
  • 9 de julho de 2020 e 8 de julho de 2021 são válidos para o dia 7 de julho de 2022;
  • 10 de julho de 2020 e 9 de julho de 2021 são válidos para o dia 8 de julho de 2022;
  • 11 de julho de 2020 e 10 de julho de 2021 são válidos para o dia 9 de julho de 2022.

Já os passes de 3 e 4 dias adquiridos para os dias:

  • 8, 9 e 10 de julho de 2020 e 7, 8 e 9 de julho de 2021 são válidos para os dias 6, 7 e 8 de julho de 2022;
  • 9, 10 e 11 de julho de 2020 e 8, 9 e 10 de julho de 2021 são válidos para os dias 7, 8 e 9 de julho de 2022;
  • 8, 9, 10 e 11 de julho de 2020 e 7, 8, 9 e 10 de julho de 2021 são válidos para os dias 6, 7, 8 e 9 de julho de 2022.

Os bilhetes ganhos em passatempos, ou outras ações promocionais, como convites e similares, também são válidos para os dias correspondentes da semana, sem possibilidade de troca.

Caso não possa ou não queira ir a uma das novas datas, foi possível pedir o reembolso ou um vale para outro evento da Everything Is New, a promotora do festival. No entanto, a data limite para o fazer foi a 12 de agosto de 2021, de acordo com o site do NOS Alive.

Super Bock Super Rock

No caso do Super Bock Super Rock, que volta à Herdade do Cabeço da Flauta nos dias 15, 16 e 17 de julho, "todos os bilhetes já adquiridos para as datas de 2020 e 2021 são automaticamente válidos para as novas datas".

De acordo com a organização, não é necessário trocar o bilhete ou emitir um novo (ver correspondências na tabela abaixo).

O prazo para pedido de reembolso terminou nos 14 dias úteis após as datas em que o festival se iria realizar em 2021, ou seja, no passado dia 4 de agosto de 2021.

Também neste caso, os bilhetes ganhos em passatempos, ou outras ações promocionais, serão válidos para as novas datas.

No caso dos bilhetes com alojamento, as condições devem ser consultadas no site do festival.

créditos: Super Bock Super Rock

EDP CoolJazz

No caso do festival, que volta a ocupar o Hipódromo Manuel Possolo, em Cascais, durante o mês de julho, também não é necessário efetuar a troca de bilhetes.

"Os bilhetes emitidos para as datas dos concertos em 2021 são válidos para a nova data em 2022", explica a organização.

A devolução do valor dos bilhetes, porém, terminou nos 14 dias úteis "a contar da data prevista para a realização do evento em 2021".

"Caso não solicitem o reembolso no prazo referido considera-se que os portadores dos bilhetes aceitam o reagendamento", acrescentam.

MEO Sudoeste

A 24ª edição do MEO Sudoeste foi reagendada para os dias 2 a 6 de agosto de 2022, com abertura do campismo no dia 30 de julho, e decorrerá, como é tradição, na Herdade da Casa Branca, na Zambujeira do Mar.

Todos os bilhetes já adquiridos serão automaticamente válidos para as novas datas (ver tabela abaixo), não sendo necessário trocar o bilhete ou emitir um novo, "basta apresentá-lo à chegada ao festival".

O prazo para pedido de reembolso terminou nos 14 dias úteis após as datas em que o festival se iria realizar em 2021, isto é, no passado dia 26 de agosto de 2021. No caso dos bilhetes com alojamento, as condições devem ser consultadas no site do festival.

Mais uma vez, os bilhetes ganhos em passatempos, ou outras ações promocionais, serão válidos para as novas datas.

créditos: MEO Sudoeste

Bons Sons

No caso do festival que enche a Aldeia de Cem Soldos, em Tomar, de 11 a 14 de agosto, os bilhetes adquiridos para 2020 e 2021 são válidos para nova data.

"Na sequência do adiamento das edições de 2020 e 2021 do BONS SONS, os bilhetes já adquiridos são automaticamente válidos para a nova data, não sendo necessário efetuar qualquer troca", informa a organização.

Vodafone Paredes de Coura

Todos os portadores de bilhetes de 2020 do festival que acontece nas margens do rio Taboão e que não podem comparecer nas novas datas de 2022, podiam pedir o reembolso do bilhete até 6 de setembro 2021.

Segundo o site do evento, "os portadores de bilhetes para o Vodafone Paredes de Coura 2021 não têm, de momento, possibilidade de reembolso, podendo, no entanto, pedir a sua substituição nos termos previstos na lei".

Ao contrário de outros festivais, os portadores de bilhete devem fazer a troca por um válido para a edição deste ano.

No casos dos bilhetes adquiridos em Bol.pt, lojas, fã pack FNAC, a troca do bilhete/passe geral deve ser feita em em bol.pt seguindo os passos abaixo:

  • Escrever “Vodafone Paredes de Coura” na plataforma BOL;
  • Seleccionar “Vodafone Paredes de Coura 2022 - Troca 2020/2021”;
  • Carregar em “comprar”;
  • Seleccionar “Troca 2020/2021” na caixa de selecção e introduzir o código de barras do bilhete.
  • Esta troca também pode ser feita presencialmente, em qualquer um dos pontos de venda habituais (FNAC, CTT e El Corte Inglés), de acordo com a organização.

No caso da na app oficial do Vodafone Paredes de Coura, deverá ir por estes passos:

  • Abrir o bilhete da edição de 20/21 carregando no link enviado por SMS aquando da compra;
  • Carregar em “Trocar Bilhete”.
  • Para recuperar o bilhete de 20/21 basta carregar em “bilhetes” e depois em “recuperar bilhetes” na app oficial Vodafone Paredes de Coura. O bilhete é enviado por SMS após validação do número de telefone que efectuou a compra.
  • Para aqueles que trocaram o bilhete de 2020 por um bilhete de 2021, é necessário aceder ao bilhete de 2021 para trocar pelo de 2022. Para os que mantiveram o bilhete de 2020, a troca pode ser directa para 2022.

EDP Vilar de Mouros

O festival que se realiza na vila minhota, de 26 a 28 de agosto, é parco nas informações sobre o que fazer aos bilhetes para as edições de 2020 e 2021.

No seu site, apenas indicam que "o público que em nós confiou ao comprar o passe geral ou um bilhete diário para o EDP Vilar de Mouros 2020 e que passou para 2021 terá garantida a sua entrada para a edição de 2022, no(s) respetivo(s) dia(s) da semana associados à sua compra".

" Quem contudo, lamentavelmente, não encontrar forma de nos acompanhar no próximo ano, pode requerer, sem qualquer complicação, a devolução do valor do(s) seu(s) ingresso(s) no local ou plataforma de ticketing onde tenha(m) sido adquirido(s), até 30 desetembro. Findo este prazo poderá ser solicitado um vale no valor do(s) bilhete(s) adquirido(s)", acrescentam.

Quais as regras para um espetáculo cancelado ou reagendado?

De acordo com a DECO, as medidas excecionais e temporárias adotadas devido à pandemia de covid-19 permitem que os consumidores peçam reembolso do valor pago por um bilhete quando um evento que começou por estar agendado para 2020 só se realizar até ao final de 2022, depois de um segundo adiamento em 2021.

Explica a Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor que um espetáculo "é cancelado quando não se realiza no local, data e hora inicialmente agendada". No entanto, "a alteração do cabeça-de-cartaz é uma situação equivalente, já que o alinhamento do espetáculo inicialmente agendado não se irá realizar nos exatos termos em que estava planeado".

Quando isto acontece, acrescentam num explicador no seu site, "a organização deve anunciar o cancelamento, bem como as soluções apresentadas, o modo e o prazo de reembolso do valor dos bilhetes" — e o reembolso do valor dos bilhetes deve ocorrer nos 60 dias úteis após o anúncio de cancelamento.

Ainda assim, mantém-se, no entanto, "a possibilidade de o consumidor solicitar a substituição de um bilhete por outro, com as eventuais compensações financeiras a que haja lugar".

A divulgação do cancelamento de um espetáculo ou evento deve ser feita tanto pelos canais físicos (cartazes) como eletrónicos (website).

Queria ver os Foo Fighters no Rock in Rio?

A atuação dos Foo Fighters no Palco Mundo do Rock in Rio Lisboa, agendada para o dia 18 de junho de 2022, foi cancelada depois da morte do baterista em março.

A banda tinha sido anunciada como cabeça-de-cartaz do festival em 2020, mas o concerto acabou por nunca se realizar devido aos múltiplos adiamentos causados pela pandemia de covid-19.

Agora, depois do cancelamento da digressão da banda norte-americana, a organização do Rock in Rio Lisboa substituiu os Foo Fighters pelos Muse.

De acordo com a organização do Rock in Rio Lisboa, os 'festivaleiros' podem manter o seu bilhete, trocá-lo por um bilhete para outro dia do festival ou pedir o reembolso num período de 30 dias, que decorreu entre 25 de abril e 24 de maio de 2022.

Se não existir pedido de reembolso nos prazos referidos pelo promotor do espetáculo, considera-se que o portador do bilhete aceita o novo alinhamento e seus bilhetes se mantém válidos para o dia 18 de junho de 2022.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.