A vitória de Tajani, 63 anos, antigo vice-presidente de Durão Barroso na Comissão Europeia, foi anunciada pelo presidente cessante, o socialista alemão Martin Schulz, que deixa o cargo que ocupou ao longo dos últimos cinco anos, para voltar à política alemã.

O novo presidente do Parlamento Europeu só foi encontrado ao fim de quatro voltas – algo que não sucedia há 34 anos, desde a escolha do socialista holandês Pieter Dankert -, já que Tajani venceu as três primeiras mas sem a necessária maioria absoluta.

Como determinam os regulamentos da assembleia, teve então lugar já hoje à noite uma quarta e última volta, só entre os dois candidatos mais votados, e o candidato do PPE confirmou o seu favoritismo.

Um dos fundadores do partido Forza Italia, de Silvio Berlusconi, de quem foi porta-voz no seu primeiro governo (1994-95), Antonio Tajani foi comissário europeu durante os dois mandatos de José Manuel Durão Barroso à frente do executivo comunitário, primeiro como comissário dos Transportes (2008 a 2010) e depois como responsável pela Industria (2010 a 2014), tendo em ambos os casos sido vice-presidente, cargo que ocupava igualmente no Parlamento Europeu desde 2014.

Com a sua eleição, os presidentes das principais instituições da União Europeia passam a ser assim da mesma família política (à qual pertencem PSD e CDS-PP), já que também Jean-Claude Juncker (Comissão Europeia) e Donald Tusk (Conselho Europeu) são membros do PPE.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.