Diogo ainda estava em período experimental. Joana também, e antes disso esteve a recibos verdes, mas com isenção de contribuições para a segurança social. Teresa, em situação semelhante, admite ter de trabalhar sem declarar para subsistir nesta fase. Ou seja, nenhum deles descontou o suficiente para ter acesso a subsídio de desemprego. E todos foram apanhados na curva desta pandemia.

São três relatos — entre muitos outros e que não cobrem todas as situações análogas — de pessoas que não estavam abrangidas pelos apoios tradicionais e pelos apoios excecionais aprovados pelo governo para responder a uma crise sanitária que rapidamente se transformou numa crise económica.

Só hoje, dois meses depois do primeiro caso confirmado de covid-19, é que o Executivo procurou emendar a mão e alargou as medidas que visam os recibos verdes, os sócio-gerentes e trabalhadores sem descontos. Costa disse ontem que não queria deixar ninguém para trás e esta foi a resposta que se encontrou.

Entretanto, no mesmo Conselho de Ministros que aprovou estas novas medidas, foi decidido que este ano não haverá festivais de música e eventos similares até 30 de setembro. E se já está a questionar o que acontece a quem tinha bilhete, aqui vai: "prevê-se a emissão de um vale de igual valor ao preço do bilhete de ingresso pago, garantindo-se os direitos dos consumidores”.

Os promotores receberam a notícia sem surpresa. Mas do ponto de vista económico a questão está longe de se esgotar aí.

"O impacto vai ser devastador" em áreas como a restauração, empresas de audiovisuais ou o turismo local notou Álvaro Covões, organizador do festival NOS Alive e vice-presidente da Associação de Promotores de Espetáculos, Festivais e Eventos (APEFE).

Agora, a expectativa é de que "o Governo também pense um pouco em nós em termos financeiros e crie algumas medidas de apoio", disse Diogo Marques, da organização do festival EDP Vilar de Mouros.

"Vamos tentar sobreviver", reagiu José Barreiro, diretor da Pic-Nic, que organiza o NOS Primavera Sound. “No fundo estamos impossibilitados de trabalhar e temos uma estrutura que já não é propriamente pequena. No Primavera Sound do Porto trabalham “cerca de duas mil pessoas, segurança incluída”.

“Quero destacar, acima de tudo, essas pessoas. As formiguinhas sem nome, como eu costumo chamar, que estão a passar uma situação muito delicada neste momento”, salientou.

Hoje o dia foi a pensar nelas, nestas "formiguinhas sem nome".

Empresas & emprego

  1. António Costa diz que "não houve atrasos" nos pagamentos relativos ao 'lay-off'
  2. Eurogrupo discute sexta-feira resposta europeia à crise provocada pela pandemia
  3. Bancos obrigados a partir de hoje a divulgar e prestar informação sobre moratórias
  4. Lucro da EDP sobe 45% no primeiro trimestre
  5. Depois da abundância, a contenção. Depois da Páscoa, portugueses compraram menos, mas mais online
  6. Sonae Indústria implementa 'lay-off' parcial na fábrica da Maia
  7. Organização Mundial do Turismo receia diminuição de 60% a 80% no turismo internacional
  8. Setor da pedra estima perdas de 400 milhões de euros até ao final do ano
  9. Lucros da EDP Renováveis sobem 2% no primeiro trimestre para 62 milhões de euros

Ensinar a reinventar ou continuar a dar palmadinhas nas costas?

"Esta realidade veio para ficar e nunca na história uma crise nos deu tanto tempo e ferramentas para nos prepararmos da melhor forma para o que vai ser o futuro".

O olhar de Inês Franco Alexandre, na rubrica Regresso a um Mundo Novo do SAPO24, em parceria com a plataforma 100 Oportunidades.

Leia mais aqui.

O milionário e o influenciador. Como será o mundo que se segue segundo dois homens que já ganharam - e muito - com o mundo como era antes

Todos os dias estamos a reaprender a fazer alguma coisa desde ir às compras, andar de transporte público ou pensar no regresso ao nosso restaurante favorito. Fomos ver o que pensam Warren Buffett e Tyler Brûlé sobre o futuro que aí vem. Leia mais aqui.

Este artigo faz parte da newsletter semanal "Admirável Mundo Novo", que reúne uma seleção de histórias sobre inovação, estratégia e curiosidades que acontecem no mundo das grandes e das pequenas empresas. Pode subscrever aqui, o mesmo local onde pode tomar a decisão inversa a qualquer altura.

Tiago Bettencourt 'sai da Toca' e é o próximo convidado das "Conversas de roupão com Samuel Úria"

Tiago Bettencourt é o convidado desta sexta-feira, 8 de maio, das "Conversas de roupão com Samuel Úria". Às 16h00, no Instagram do SAPO24.

Basta seguir a nossa página no Instagram para ser notificado quando o live começar.

Saiba tudo aqui.

Ouvir uma guitarrada, ver danças de cabaret ou falar sobre serial killers. Uma quinta-feira já a antecipar o espírito de fim de semana

Decidimos antecipar o espírito de fim de semana com as sugestões que escolhemos para hoje — que vão da música ao burlesco, sem esquecer o suspense.

Veja aqui todas as sugestões de Agenda do Acho que Vais Gostar Disto, a rubrica do SAPO24 que lhe sugere o que ver, ler e ouvir.

Se quer receber estas sugestões confortavelmente no seu e-mail, basta subscrever a rubrica em formato newsletter através deste link.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.