• A súbita oportunidade em Espanha
    Novo governo em Espanha. Novo governo na Catalunha. Tomaram posse com escassa meia-hora de diferença, na manhã de sábado. Têm como prioridade recuperar o diálogo perdido. A dose de esperança é tão grande quanto a de desconfiança. Mas isso já é um bom
  • Selecção de Memórias
    Não sou o gajo mais patriota do mundo, confesso-vos já. Não sofro daquele amor exacerbado por Portugal que às vezes parece que deixa algumas pessoas tão cegas pelo país que conseguem dizer que a praia de Carcavelos é mais bonita do que as Bahamas, ou
  • Zidane e o tempo, sem contratempos
    A decisão de Zidane em deixar o comando técnico do Real Madrid surpreendeu-nos, mas não devia. Porquê? Porque o francês sempre teve um gosto por tomar a decisão certa no momento certo e sair sempre pela porta grande.
  • Eutanasiar o ponto
    Numa semana recheada de temas quentes e outros que só servem para nos distrair dos mais quentes de todos, que podem pôr em causa muitas das instituições e estruturas que damos como certas, a eutanásia, tema controverso, algo abstracto na sua essência
  • 20 anos depois, felizes mas com lixo
    Viver no Parque das Nações é bom. Por inúmeras razões. Vinte anos depois da Expo’98, quem aqui vive sabe que dispõe de um território com qualidade, apesar das enchentes de carros ao fim de semana e de sucessivos alertas de segurança à conta de evento
  • Seleção Nacional: uma cena da minha geração
    Era claramente demasiado bebé chorão para me recordar do incrível chapéu de Karel Poborsky a Vítor Baía, nos quartos-de-final do Euro ’96 e talvez só no subconsciente se tenha alojado a frustração (na altura acredito que relativa, tendo em conta que
  • Todo o amor que (n)os une e abriga
    Foi o amor que os trouxe para cá. Serenah, cristã, e Hindi, não praticante de família muçulmana, ambos palestinianos, viviam um amor de risco — um risco para as suas vidas ou o risco da morte desse amor.
  • Espanha e Itália mergulham na crise
    Está instalada crise política, e séria, em dois dos maiores países da Europa do sul. Em Itália, o presidente da República, Sergio Mattarella, decidiu rejeitar para o cargo de ministro da Economia Paolo Savona, o candidato muito anti-europeu da alianç
  • Balada da loja fechada
    Hoje já não está na moda falar da Crise. E, no entanto, para lá das crises das notícias ou dos livros de História, há outras crises bem palpáveis e que nunca desaparecem.
  • Quanto tempo o tempo tem
    Vivemos na absurda velocidade furiosa, não temos tempo. Não temos para a família, para os amigos, para pensar em estratégias, não temos tempo para nós. A vertigem das redes sociais, do estar permanentemente ligado, incapazes da solidão, é um dos maio
  • O nosso amor é verde
    Nem sempre tenho a certeza do que é o amor, embora nunca me assole a dúvida de que ele, de facto, existe. É estranho, o amor, e simultaneamente a coisa mais entranhada que conhecemos; é um sentimento abstracto (daí a minha vacilação em explicá-lo) e
  • La Belle Pré-Époque
    Terminou a época futebolística em Portugal, do modo escatológico a que todos pudemos assistir, mas nem por isso teremos tempo para descansar do tema. Nada disso. Sem que nos deixassem respirar uma semana que fosse, eis-nos em plena pré-época. Um merc
  • Um livro cheio de saudades
    Nenhum de nós vê o meu pai há seis meses. Excepto eu, que o vejo quase todas as noites. Sonho muito com o meu pai e é maravilhoso. Nunca são pesadelos. E não fico triste ao acordar. Estivemos juntos a noite toda. Acordo de barriga cheia.
  • A magia e o veneno na mesma tarde
    O microfone dado a Bruno de Carvalho, por vários canais de televisão, na tarde de sábado, para que ele dissesse tudo o que lhe apetecia, ao longo de duas penosas horas, foi uma demissão do jornalismo.
  • A Expo em cinco palavras
    Não, não chegam cinco palavras para descrever essa Expo que nos encantou num certo Verão do século passado. Mas foram estas as palavras que me surgiram, ao calhar da memória, quando me sentei para escrever a crónica desta semana.
  • Kensington Palace, uma empresa de sucesso
    A família real britânica mexe em tanto dinheiro e tem situações de relações públicas tão complexas que montou uma empresa de especialistas para tratar do expediente. Em alturas de crise (como foi a morte da Princesa Diana) ou de pompa (como é o casam

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa , as nossas notificações ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.
mookie1 gd1.mookie1